Que delicinha …

Que delicinha ...

Tantas são as palavras doces que nos tornam únicos num momento tão intimo e leve… A voz vem meliflua, rouca ou tanto faz, tudo que vale é o ar saindo com um som mais perfeito que se venha a imaginar… Sem medos das doçuras. Agora, eu sussurro.

Eu escrevo e desenho no embaçado da janela meu amor, minha paixão, meu pundizinho , meu docinho . Todos os doces, todos os amores. Gravados nos lábios , todos atrelados aos momentos que antes viviam e ardiam em sonhos trancados numa caixa e agora tudo explodiu.

Deixa eu sussurrar, deixa eu gravar, deixa eu te puxar.

Eu que digo, eu que cuido. Eu tento, chances tantas, tantas delas para a falha. Deixa eu falhar e pedir perdão em beijos puros e impuros , calmos ou repletos de confusão.

E agora é uma delicinha, um amorzão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: